Cerca na fronteira, o insulfilm do Estado

O presidente Bush aprovou hoje a construção de mais de 1.000 km de cercas na fronteira entre os Estados Unidos e o México. O objetivo da medida é conter a imigração, e segundo Bush, “a cerca um passo importante nos esforços [dos EUA] para proteger suas fronteiras”.

É o insulfilm governamental, a cerca elétrica do Estado. Como se os EUA fossem a grande Alphaville, que precisa de muralhas para esconder a própria opulência (e mediocridade) de um mundo pobre, sujo, aculturado. De que é preciso se esconder por medo e, no mais, vergonha da própria culpa em concentrar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s