Admirável mundo novo

Ter filhos está em último lugar nas prioridades femininas, segundo pesquisa da revista britânica Grazia, que ouviu 1.800 mulheres.

Sempre considerei a maternidade como, talvez, o mais feminino dos atributos de uma mulher. Tanto que a própria sensação de ter um filho (digo isso por já ter começado a pensar, não por ter um) aproxima o universo masculino do pensar, ser e existir feminino, desta tal sensibilidade feminina.

As décadas do final do século 20 trouxeram o feminismo e a voz das “minorias”. Buscavam, então, direitos iguais aos da “maioria”, ou da classe dita dominante em relação à sua. Em alguns casos, essas “minorias” espelharam-se tanto em seu oposto que correm o risco de se tornarem odiosos como eles —é o caso do negro tão racista quanto o branco, ou da feminista tão sexista quanto um homem. Meu Deus… para quê continuar classificando as coisas assim!

No final das contas, mulheres podem usar cabelo curto, trabalhar fora ou até sustentar a casa. Legal. Será que isso resolveu o problema?

Anúncios

Um comentário sobre “Admirável mundo novo

  1. Eu nao faço parte dessa estatística, pelo contrario… passo bem longe dessa ideia de nao querer ter filho!

    Cara, ser mãe é a coisa mais linda do mundo!!!!!! Eu seria mãe agora, mas nem da…Vou ter uns 3… aheuaehu Teve ser a maior felicidade do mundo… eu sinto isso só de ser madrinha, imagina ser mãe… nossa!!! QUE ANIMAL!!!!

    Nada a ver a tal “minoria” descartar essa idéia… é bem o que vc falou…. conseguiu tudo aquilo, cabelo curto, trabalho fora de casa….. mas e daí?

    Bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s