Arrepios nas teles (ou monopólio 2.0)

A Intel começou a desenvolver uma dobradinha entre as tecnologias sem fio Wi-Fi, já conhecida dos brasileiros que trabalham em grandes avenidas, usam aeroportos ou cafés 24 horas, e a Wi-Max, espécie de Wi-Fi turbinado com alcance de quilômetros. Segundo o Business Line, o Wi-Max deve chegar a um público de 1,3 bilhão de pessoas em 2013 —e isso nos deixa com 5 anos para que isso vire realidade.

Em uma entrevista com o Diretor de Marketing da operadora européia O2 em março último, deu para ver como o Wi-Max tira o sono de quem investiu milhões em infra-estrutura de rede. Já imaginou usar o Skype no celular e dar adeus a essas contas esdrúxulas de telefone que a gente paga todo mês para falar com alguém do outro lado do mundo, virtualmente “de graça”?

É bom ficar de olho. No Brasil, o Wi-Max continua parado na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) —a agência não quer que as operadoras (todas monopolistas no Brasil, depois do brilhante modelo de privatização do glorioso FHC) participem das licitações, para que o Wi-Max promova concorrência e baixe os preços do acesso à Internet no país. Se o Wi-Max cair nas mãos delas, veremos esse monopólio continuar, e adeus última milha!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s